Sobre Psicologia

A ESTIMULAÇÃO DA LINGUAGEM NA INFÂNCIA

As habilidades de leitura na infância estão correlacionadas, também, à capacidade da criança de ser uma boa ouvinte. Para isso, a atuação dos pais funciona como a mola mestra desse processo, uma vez que são as trocas e interações verbais entre eles, um dos grandes diferenciais na aquisição linguística. A estimulação da criança nos seus primeiros anos de vida é essencial para alavancar esse processo.

ENTREVISTA SOBRE ABUSO SEXUAL INFANTIL PARA TV CIDADE

O abuso sexual infantil é um problema muito sério que ocorre não apenas no Brasil, mas em todos os lugares do mundo. Temos de falar sobre isso, temos de orientar as crianças e acima de tudo ser um suporte de confiança para elas.
Abaixo segue uma reportagem em que falei sobre o tema, para a Tv Cidade no dia 27 de setembro de 2016. Vale a pena conferir!

COMPREENDENDO A INFÂNCIA PARA MELHOR EDUCAR

O conceito de infância que possuímos hoje foi algo construído ao longo dos séculos. A priori, a duração da infância era reduzida a um curto período em que a criança ainda não tinha adquirido um certo desembaraço físico, a partir dos primeiros sinais de independência o infante já era logo misturado aos adultos, participando com eles dos seus trabalhos e jogos.

SOBRE NAMOROS PRECOCES – ENTREVISTA NORDESTV

Alguns pais ficam preocupados quando seus filhos, ainda bem pequenos, chegam em casa contando que estariam “namorando” um(a) coleguinha da escola. Isso costuma assustar algumas famílias, mas na verdade o importante é que eles não estimulem nem reprimam esse comportamento, até porque, muitas vezes, esse namorico não passa de uma grande amizade. O diálogo é sempre a melhor forma de educar, até mesmo para a criança se sentir segura para expor seus sentimentos. Livros lúdicos e infantis podem ajudar os pais a trabalharem essa temática. Lembrando que o próprio exemplo que a criança visualiza em sua família, sobre respeito, cumplicidade, amizade, dentre outros, já servirão de espalhamento para as suas aquisições comportamentais em relação a afetividade.

QUANDO AMAR VIRA DOENÇA – ENTREVISTA NORDESTV

A codependência afetiva é, além de uma ligação emocional excessiva a outra pessoa, uma questão psíquica que envolve baixa auto-estima, expectativas que ultrapassam a realidade, ansiedade, sofrimento, dentre outros sentimentos que machucam e impedem o sujeito de realizar as outras atividades de sua vida. Sendo assim, é importante nos atermos a isso para podermos identificar quando uma relação está nos prejudicando. Para saber mais: http://tribunadoceara.uol.com.br/videos/pode-contar/quando-amar-vira-doenca/

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA PROMOÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS – ARTIGO NA REVISTA HUMANIDADES

O artigo desenvolvido é resultado de uma pesquisa qualitativa cujo contexto relaciona dois eixos centrais: os direitos humanos e o trabalho da Psicologia. O objetivo delineado para investigação incidiu sobre a análise da atuação do psicólogo em atividades de políticas sociais relacionadas à cidadania e aos direitos humanos, pois identificar e analisar essas práxis contribuem para a formação profissional e acadêmica dos egressos dos cursos de  Psicologia.A metodologia desenvolvida caracteriza-se como qualitativa, de caráter descritivo e exploratório. Os procedimentos metodológicos realizados contemplaram pesquisas bibliográficas e de campo. A unidade de análise para pesquisa de campo foi uma Organização .Não Governamental, localizada no bairro Lagamar, na cidade de Fortaleza – CE. Os dados coletados são provenientes de entrevista semiestruturada realizada com a psicóloga da instituição, bem como por meio de observação à estrutura e organização da instituição. As análises feitas mostram que a atuação do psicólogo tem avançado bastante nas áreas ligadas à cidadania e direitos humanos, contudo a qualificação profissional para a atuação à essas novas demandas é uma necessidade, pois trabalhar na promoção de direitos humanos requer além de compromisso e responsabilid.ade social, uma formação especializada. A psicologia deve atuar junto à sociedade, voltando sua análise crítica para uma prática comprometida com a ética e com as noções de singularidade do sujeito, e isso não implica em manter o status quo, mas sim em questionar, criticar e propor mudanças nas políticas e práticas sociais.
Artigo completo em: http://www.unifor.br/images/pdfs/humanidades/2013.1_artigo8.pdf

O PAI PRESENTE – CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA | ENTREVISTA TV UNIÃO

O direito à paternidade é garantido pelo artigo 226, § 7º, da Constituição Federal de 1988. O programa Pai Presente, coordenado pela Corregedoria Nacional de Justiça, objetiva estimular o reconhecimento de paternidade de pessoas sem esse registro. A declaração de paternidade pode ser feita espontaneamente pelo pai ou solicitada por mãe e filho. Em ambos os casos, é preciso comparecer ao cartório de registro civil mais próximo do domicílio para dar início ao processo.

ALTERAÇÃO NO ECA TORNARIA OBRIGATÓRIA A APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO PSÍQUICA A TODA CRIANÇA NOS PRIMEIROS 18 MESES DE VIDA

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou na manhã desta quarta-feira o projeto que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), para instituir a obrigatoriedade de aplicar instrumentos de avaliação psíquica a toda criança nos primeiros 18 meses de vida. Isso se daria por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Manuella Bayma - Psicóloga Infantil e da Adolescencia em Fortaleza